Franqueadora

Av. Manoel Ribas, 2.611, Mercês - Curitiba - PR               

[41] 3107 1530

Temos unidades franqueadas em todo o país.

September 2, 2019

Please reload

Posts Recentes

Gestão de Pessoas: quando você deve demitir um colaborador?

 

 

Demitir um colaborador nem sempre é tarefa fácil! É preciso muito tato do gestor para que a demissão não se torne um marca negativa para nenhum dos envolvidos.

 

Antes dessa importante decisão, é necessário verificar os critérios que levaram ao desligamento do colaborador e oportunizadas todas as chances de melhoria. Quando o processo de recuperação não surtir efeito é hora de optar pela demissão.

 

Abaixo algumas razões que justificam o desligamento do colaborador:

 

•    Colaborador displicente


Quando o colaborador não cumpre o que lhe foi proposto, tem atrasos constantes e não demonstra interesse e comprometimento com as metas, prazos e tarefas do dia-a-dia é o momento do líder intervir.

 

O papel do líder nestes casos é entender o motivo que o colaborador não está cumprindo as metas propostas. Sabemos que o perfil do líder deve ser de um bom ouvinte e um motivador, mas se ainda assim o colaborador não apresentar melhora é necessário substituí-lo.

 

O risco de manter um profissional desinteressado contagiará toda a equipe. A presença deste perfil é bem mais prejudicial que sua ausência, pois atrapalha o fluxo de trabalho.

 

•    Desempenho insuficiente


Diferente do perfil displicente que não cumpre o proposto por falta de empenho, este possui um desempenho abaixo do esperado. Neste caso o líder deverá certificar se o colaborador recebeu todo o treinamento apropriado, se existem materiais e elementos disponíveis para a execução do trabalho e se não há falha de comunicação. 

 

Caso o colaborador demonstre esforço e dedicação na execução, mas não apresenta resultados suficientes, pode ser possível o remanejamento do setor ou de função onde ele possa ser melhor aproveitado. 

 

Outra alternativa é estabelecer com ele um plano de metas de curto prazo, de modo que seja oportunizada uma segunda chance para melhorar dentro do prazo estabelecido.

 

Não sendo o caso, a melhor alternativa é a demissão. Um colaborador com baixo desempenho e dificuldade para realizar as tarefas, acaba sobrecarregando os outros integrantes da equipe e comprometendo o andamento dos trabalhos.

 

•   Problemas de relacionamento interpessoal e comportamento inadequado


Problemas de relacionamento não são raros nos ambientes corporativos. Muitas vezes esses conflitos têm como causa as diferenças sociais, culturais e de personalidade de cada colaborador, gerando perda de produtividade e interação entre os colaboradores.

 

Existem várias alternativas na gestão de pessoas como forma de eliminar ou amenizar o problema, como treinamentos de relacionamento humano, reuniões, grupos de melhorias entre outras. 


Quando os conflitos são bem gerenciados, podem resultar em criatividade e competitividade sadia entre os colaboradores melhorando a eficiência e produtividade.

 

Em contraposto, se mal geridos, os problemas de relacionamentos internos podem trazer impactos negativos, prejudicando o desempenho organizacional do grupo.

 

Quando se trata de um colaborador que faz comentários negativos sobre o escritório, seus líderes e colegas ou se seu comportamento gera um clima negativo, o líder deve agir.

 

É necessário que verifique se o comentário tem algum fundamento e procure resolver a situação prontamente. Entretanto, se identificar que o tais comportamentos são condutas negativas repetidas e que prejudicam a imagem do escritório e dos envolvidos a melhor atitude é demiti-lo.

 

•    Falta de identificação com a visão, missão e valores da empresa


Um colaborador pode não apresentar resultados satisfatórios em determinada empresa e ter sido brilhante em outra. Isso pode ocorrer quando não existe identificação com a visão, missão e valores da empresa. 

 

Ainda que o colaborador apresente habilidades necessárias para o caso e seja altamente competente, se não houver alinhamento organizacional entre ele com relação à missão, visão de futuro, valores, metas e objetivos estratégicos do escritório, certamente não haverá o resultado esperado.

 

Em todos os casos, o gestor tem o direito de demitir qualquer colaborador que não corresponda às expectativas, mas empresa com alta rotatividade é sempre um sinal de alerta de que algo na gestão não vai bem. 

 

Por isso um processo seletivo minucioso pode minimizar os riscos de erros na contratação e reduzir casos futuros de demissão. 

 

A contratação de colaboradores e a construção de um time de alto desempenho faz parte de uma gestão eficaz de pessoas e é fundamental para alavancar o desempenho da empresa e trazer resultados mais sólidos. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Procurar por tags