Franqueadora

Av. Manoel Ribas, 2.611, Mercês - Curitiba - PR               

[41] 3107 1530

Temos unidades franqueadas em todo o país.

December 2, 2019

September 2, 2019

Please reload

Posts Recentes

Avaliação de Desempenho de Escritórios Terceirizados

December 19, 2018

Os departamentos jurídicos há tempos são considerados como áreas estratégicas de apoio aos negócios de suas empresas. Esta atuação estratégica inclui em seu escopo, a defesa da empresa em processos judiciais e administrativos.

 

Cada departamento jurídico faz sua gestão de forma particular, mas existem boas práticas que se aplicam a todos os departamentos, independentemente do tamanho, setor e região.

 

 

Em relação ao contencioso, historicamente os departamentos jurídicos conduziam seus processos internamente. Todavia desde a década de 90, os departamentos jurídicos passaram a ter estruturas menores, e neste movimento de atuar de forma mais estratégica, os departamentos jurídicos passaram a responsáveis por gerenciar processos confiados à escritórios de advocacia terceirizados.

 

O cenário de terceirização do contencioso é bastante diversificado: alguns departamentos terceirizam toda a sua carteira contenciosa, outros somente processos estratégicos, há aqueles que não terceirizam, enfim, cada empresa possui sua estratégia particular.

 

Os critérios para contratação de um escritório terceirizado, deixaram há muito tempo de ser atrelados apenas ao renome de grandes bancas, em face da necessidade de redução de custos, da proximidade dos escritórios perante o negócio do cliente e dos mais diversos fatores. Enfim, cada empresa terá seu critério para contratação de escritórios de advocacia, e a quantidade de escritórios também poderá variar, por região, assunto, complexidade do processo, etc.

 

Para uma eficaz e neutra gestão dos escritórios terceirizados, o advogado responsável pela carteira, ou gestor jurídico deverá ter critérios e parâmetros objetivos, que classifiquem quantitativamente e qualitativamente os escritórios.

 

Estes critérios devem ser adotados através de forma e periodicidade padronizada. Adicionalmente, é uma boa prática passar um feedback ao escritório parceiro, dos pontos de melhoria, revisão das estratégias de defesa, e obviamente, dos pontos positivos, comemorando-se os êxitos. Os escritórios são verdadeiros parceiros do departamento jurídico e se beneficiarão também do conhecimento do que é bom para seu cliente, de modo a perpetuar aquilo que está sendo bem feito.

 

Há várias formas de se implementar uma avaliação para escritórios terceirizados. Algumas empresas, inclusive, adotam KPI’s (Key performance indicators ou em português, indicadores de desempenho), de modo que os critérios fiquem bem definidos e ao final existam números que quantifiquem os critérios de avaliação do escritório.

 

Os indicadores mais conhecidos são a taxa de êxito, a redução de custos (savings) ou ativos gerados para a companhia. Outros critérios importantes também podem e devem ser quantificados, compondo uma robusta avaliação de desempenho de escritórios terceirizados e podem deixar claro para a diretoria a razão pela qual se pretere um escritório a outro para a condução de processos.

 

Estes critérios podem ser: atendimento, tempo de resposta para consultas, qualidade das respostas, tempo de análise de contratos, proatividade e inovação, conhecimento do negócio, etc. Para o contencioso, pode ser incluído o prazo para solicitação de documentos, qualidade das peças, correta prestação de contas, envio de relatórios no prazo, qualidade dos relatórios, e muitos outros dependendo das necessidades do jurídico e da experiência dos profissionais avaliadores.

 

Comparando-se através dos mesmos critérios todos os escritórios, o avaliador consegue identificar claramente as oportunidades de melhoria e manter um padrão mínimo para todos os escritórios, sem deixar de considerar os diferentes tamanhos das bancas , áreas de atuação, localização e demais características.

 

As melhores práticas demonstram que os departamentos jurídicos podem se valer de instrumentos formais de avaliação de desempenho de escritórios de advocacia terceirizados para obtenção de maior produtividade, transparência e por consequência, melhor relacionamento com seus escritórios, pois estes também saberão claramente quais são as expectativas de seu cliente. Estabelece-se assim um círculo virtuoso, bom para ambas as partes, departamento jurídico e escritório de advocacia.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Procurar por tags