Franqueadora

Av. Manoel Ribas, 2.611, Mercês - Curitiba - PR               

[41] 3107 1530

Temos unidades franqueadas em todo o país.

September 2, 2019

Please reload

Posts Recentes

PUBLICIDADE NA ADVOCACIA

December 12, 2018

Falar ou escrever sobre Publicidade, para advogados é sempre um desafio! Não por que os profissionais não sintam necessidade desta ferramenta para colocar na vitrine seus trabalhos, suas competências! Nem tão pouco por não acreditarem que a ferramenta não lhes seja útil. 

 

 
Mas de fato há muitas restrições, que foram fortemente incorporadas no percurso da academia.   Apesar do direito ser uma das atividades mais antigas da humanidade, continua enfrentando impasses em relação a forma de se comunicar com o mercado.  O acesso ao modelo de mercado capitalista e mercantil não se ajusta com o caráter social da atividade. O objetivo da publicidade é tornar público um objeto, produto ou serviço. Esta definição se encaixa em qualquer profissão desde que tenha algo a oferecer.

 

No Brasil e assim como nos demais países do mundo a concorrência é avassaladora e gera necessidade de conquistar clientes através da exposição da imagem. É isso que a publicidade sabe fazer de forma estruturada.   A publicidade possui a qualidade de tornar público qualquer tipo de prestação de serviço e pode ser de grande ajuda para os prestadores de serviço do meio jurídico. Estamos falando mais especificamente do advogado que podendo atuar como consultor também.

 

A cada ano temos mais advogados se associando montando escritórios para enfrentar com agressividade a concorrência acirrada. Em cada turma hoje se formam em média 40 a 50 alunos.  Multiplicando isso pelo número de universidades dá para ter a dimensão da quantidade de profissionais que entram no mercado a cada ano. Como se comunicar ou tornar conhecido neste universo? Não contamos mais com as famosas listas ou agendas telefônicas que faziam referências a profissionais e nem julgamos necessário acumular registros de telefones no nosso celular. Como ficar à mercê de tudo isso, na Era do Marketing Digital.  Sabemos que para todo problema ou dor que um cliente sente, ela vai imediatamente para um espaço digital para encontrar ou profissionais ou alternativas para possíveis soluções em relação a sua necessidade. Para qualquer necessidade ou problema com um ou dois acessos a plataformas de consulta encontramos em poucos minutos alternativa ou indicação que pode remeter a profissional que nos atenda com uma possível solução.  Então a pergunta é: Como acessar o advogado em especial um especialista, referência em determinado ramo do Direito em um mercado tão disputado que já ultrapassa mais de um milhão de profissionais no Brasil? 

 
Muitos profissionais do direito têm recorrido para produção intelectual! Escrevem matérias sobre sua área de atuação dando publicidade das suas competências. Ainda assim a questão é como gerar acessos e interesse do público leitor.  Se não for pela quantidade de acessos ou like aos conteúdos, de qualquer forma uma vez publicados poderão ser acessados nos momentos de consultas. Outros escritórios estão investindo em sites que comunicam todo o conjunto de especialidades e experiências dos profissionais. Nestas situações de qualquer forma a iniciativa de buscar a informação sempre irá partir do cliente e não por parte do profissional. Nestes casos para que a comunicação alcance os potenciais clientes é importante observar e identificar: Os canais mais efetivos ou mais acessados pelo seu “persona”.  Se você conhecer dúvidas, angústias e dores dos clientes é mais fácil direcionar as publicações. Certamente o conteúdo produzido sempre será relevante para um grupo de potencias clientes.

 

Saber que tipo redes eles acessam com maior frequência passa a ser importante. Para não infringir o Código de Ética valide o interesse que o seu cliente tem em receber newsletters e por qual o canal que deseja receber as informações. Gera proximidade, respeito e fidelização com o cliente.  E se tudo isso não gerar retorno? Experimente dar o texto elaborado e publicado para uma pessoa leiga, que não tenha familiaridade com o jurisdiquês......

 

Valida com ela o nível de compreensão que o texto gerou em relação ao assunto abordado. Lembre-se, você não está escrevendo para um colega da sua área de atuação ou para o meio jurídico. Você quer que pessoas leigas saibam sobre um assunto do qual você é um especialista. Assim termos técnicos podem dificultar o entendimento e principalmente prejudicar a mensagem final que você deseja passar. Existem profissionais de advocacia que estão realmente inovando sem ferir o Código de Ética, então é possível realizar uma publicidade informativa onde o grande objetivo é realmente esclarecer assuntos pontuais. A finalidade do conteúdo é você como profissional se posicionar como uma referência na área de atuação. Não há necessidade de emitir sua opinião, o foco é esclarecer sobre o que realmente está na Lei. 

 
Para finalizar, a frequência de publicidades também é relevante.   Mais cedo ou mais tarde quando o leitor ou seguidor necessitar de suas competências profissionais já tem uma boa referência sobre sua especialidade. 
 
 
 
Lourdes T. Hennemann

Franqueada da Radar- Gestão para Advogados

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Procurar por tags