Franqueadora

Av. Manoel Ribas, 2.611, Mercês - Curitiba - PR               

[41] 3107 1530

Temos unidades franqueadas em todo o país.

September 2, 2019

Please reload

Posts Recentes

Indicadores de Desempenho dos Serviços nos escritórios e departamentos jurídicos

September 30, 2017

Os Indicadores de Desempenho dos Serviços nos escritórios e departamentos jurídicos são instrumentos de gestão e através deles é possível acompanhar, avaliar, medir, decidir e fazer interferências necessárias para que os processos de trabalho tenham eficácia (planejado=realizado), de acordo com o planejamento estratégico. A gestão é um ciclo, e os indicadores de desempenho fornecem dados relevantes a serem utilizados para elaboração do próximo planejamento, visando a melhoria continua, o crescimento e evolução do escritório ou departamento jurídico. Os indicadores de desempenho servem como retroalimentação do ciclo.

 

 

 

Os indicadores podem e devem ser implantados, tanto nos escritórios como nos departamentos jurídicos, respeitando suas particularidades e necessidades, importante adequação na criação das métricas para atender o fim desejado.

 

Inchar o setor de relatórios e gráficos não significa implantar uma gestão de indicadores, é necessário que estes relatórios exprimam medidas quantitativas e qualitativas capazes de revelar o desempenho da produção jurídica de maneira objetiva e realista, somente assim os gestores terão ciência do que já está bom e pode ser melhorado e o que está insatisfatório e deve sofrer uma ação urgente de tratamento, reconhecendo os pontos de atenção.

 

Lembrando que para se obter dados condizentes com a realidade é imprescindível que o software jurídico esteja sendo corretamente alimentado e com a parametrização adequada.

 

A importância da medição para gerenciar o negócio não é novidade, grandes mestres da administração construíram frases célebres com o termo, que são habitualmente utilizadas no ramo da gestão, mas que não devem ser banalizadas e sim servir de reflexão neste contexto.

 

“Medir é importante: o que não é medido não é gerenciado”. (Kaplan; Norton, 1997);

 

“Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. ” (Deming);

 

“Se você não pode medir, você não pode gerenciar. ” (Peter Drucker);

 

Ainda, para aproximar um pouco mais da realidade do escritório e departamento jurídico, podemos citar como exemplo de indicadores “quantidade de demandas consultivas ativas”, “quantidade e percentual de demandas contenciosas ativas por tipo de ação”, apenas dois exemplos básicos e simples de um universo de possibilidades de métricas a serem criadas para realizar uma gestão efetiva dos serviços e que de forma sistêmica devem ser implantados nos demais seguimentos dentro do escritório e do departamento jurídico.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Procurar por tags